Buscar processo     
Veja aqui o arquivo de videos.
Prefeitura Municipal de Goiânia
Governo do Estado de Goiás
Governo Federal
Sindicato dos Funcionários do Legislativo Goianiense
Acompanhe-nos

Siga-nos no Twitter Acompanhe-nos no YouTube Acompanhe nossas notícias através do nosso RSS Acesse a nossa fanpage
Haroldo Gurgel-Assassinato de jornalista movimenta a Câmara

          Assassinato de jornalista movimenta a câmara

          Apesar de estar vivendo um período de redemocratização, o País ainda enfrentava alguns resquícios da ditadura Vargas. O ex-vereador e escritor Luiz Contart observa que em Goiás não era diferente. As autoridades goianas eram protegidas por jagunços, que sempre acabavam cometendo excessos. O assassinato do jornalista Haroldo Gurgel, do jornal O Momento, foi um exemplo que refletiu essa prática. Segundo Contart, Haroldo Gurgel sempre foi polêmico e destemido. No jornal, ele não poupava críticas a quem quer que fosse e isso incomodava muitas das autoridades políticas da época. 

          Quando ocorreu o assassinato, em 1953, Luiz Contart ocupava a presidência da Câmara Municipal e estava na Europa, representando a Casa no Festival Internacional da Juventude. Ele conta que quando desembarcou no Rio de Janeiro, o motorista do táxi em que ele entrou foi logo relatando o fato, que alcançou grande repercussão em todo o País. Gurgel foi crivado de balas num terreno baldio onde hoje está instalada a agência central do Banco do Estado de Goiás, na Praça do Bandeirante.

          Segundo informações da época, alguns jagunços tomaram as dores do diretor do Departamento de Força e Luz Estadual, Pedro Arantes, que se sentiu ofendido com uma matéria publicada em O Momento e que levava o seguinte título: "O homem voltou e deu a luz". Gurgel, em sua matéria, abordou ironicamente um episódio ocorrido com Pedro Arantes. O diretor tinha ido ao dentista para fazer um tratamento e, na ocasião, faltou energia elétrica. Arantes então telefonou para vários locais e a volta da energia foi providenciada rapidamente. O jornalista ficou sabendo do acontecimento e resolveu contar a história.

          O assassinato de Haroldo Gurgel causou comoção e revolta popular. Estudantes, militantes de partidos de esquerda e populares realizaram um grande protesto.

Câmara Municipal de Goiânia Av. Goiás, 2001 Setor Central - Goiânia - GO 74.063-900 Fone (62) 3524-4200